O nome da lágrima

tears
Tem hora que não adianta respirar fundo, não adianta tentar pensar em outra coisa, não adianta racionalizar. Também não adianta pensar que vai passar, não adianta querer adiar, não adianta tentar aliviar. As lágrimas são seres independentes e autônomos. Quando a gente menos percebe, elas jorram pelos olhos.

O mais interessante é observar que elas tem nome. As minhas, nos últimos dias, chamam-se saudade. E elas também tem sobrenome, eu descobri. Saudade dos amigos, saudade da família, saudade do cheiro, saudade da comida, saudade de entender e saudade de ser entendida.

E lágrimas com nome e sobrenome são mais pesadas, densas. Elas não escorrem simplesmente. Elas ficam impregnadas dentro da gente, encharcando o coração, embargando a voz, fazendo flutuar as emoções. Exatamente por isso, elas nunca se vão. Estão sempre escondidas, à espreita, esperando para novamente vir à tona.

A sensação que tenho é que cada vez que desaguam se tornam mais fortes. Num primeiro momento, apenas um fio dágua. Num outro, pequeno riacho. Mais à frente, rio caudaloso. Por fim, mar aberto.

E é nisso que elas me transformaram: num mar aberto de lágrimas onde cada gota tem nome. E sobrenome. Saudade de alguém. Saudade de quem me quer bem.

Anúncios

Little drops from States

saudades

Primeira prova feita semana passada.

***

Ao contrário do que eu pensei, fiquei bem calma e tranquila.

***

Tenho certeza de que não arrebentei a boca do balão, mas fiz o meu melhor.

***

E que venha o resultado!

***

A gente só descobre que saudade não tem fim e cresce indefinida e exponencialmente quando se afasta de quem a gente ama.

***

O friozim já começa a aparecer. 10 graus celsius em algumas noites.

***

E esfriando.

***

Tenho tentado manter uma rotina de atividade física. Por enquanto, correndo de duas a três vezes por semana.

***

Finalmente coloquei o TRX pra funcionar e fiz, pela primeira vez, treinamento suspenso em casa.

***

O nome disso? O inverno vem aí!

***

O objetivo pra outubro é terminar de perder os quilos que desejo (algo em tonro de 3 e 4) e depois manter.

***

Oremos.

Coragem!

be brave

A semana está começando e com ela temos todas as atividades possíveis e imagináveis. Se você é um estudante, provavelmente estará rodeado de leituras, trabalhos e provas. Se você trabalha, com certeza uma lista de coisas a fazer te espera. Pais e mães, além de estudantes ou trabalhadores ou os dois, ainda são responsáveis pela organização de outras vidas além das suas. Enfim, não há como fugir: a semana começa com muito a ser feito, organizado, descartado, planejado, realizado.

Nem todas as atividades, porém, são simples de serem realizadas. Nem todas as atitudes, simples de serem tomadas. Nem todos os caminhos, fáceis de serem percorridos. É preciso coragem para fazer o que tem que ser feito.

Mas antes que você pense naquela lista de que falei ali em cima, quero que você imagine o que precisa ser realizado mas não está listado oficialmente em nenhum lugar. Aquelas coisas que sua mente e seu coração têm a total consicência de que precisam ser trazidas à realidade, mas você ainda não teve coragem.

Isso mesmo. É preciso coragem para assumir pra si mesmo que existem coisas sendo deixadas de escanteio, que existem projetos dormindo em gavetas, que existem sonhos embaixo do colchão. É preciso coragem para assumir e para agir. E mais do que isso, é preciso coragem pra começar e terminar. É preciso coragem pra fazer acontecer.

Talvez seja a hora de dar adeus àquele emprego cansativo e ir em busca de algo que realmente faça sentido pra você. Talvez seja a hora de ligar praquela pessoa que mora longe e dizer o quanto ela faz falta, o quanto ela é importante. Talvez seja a hora de subir na balança, encarar os ponteiros e começar, enfim, uma reeducação alimentar. Talvez seja hora de desapegar – de roupas, de pessoas, de conceitos, de sentimentos. Talvez seja hora de perdoar. De se perdoar.

E mais uma vez, pra tudo isso é preciso coragem. Coragem pra remar contra uma maré que nós mesmos estabelecemos. Coragem pra sair fora da zona de conforto. Coragem pra encarar os nossos medos e dissabores. Coragem pra viver a vida que a gente sempre quis.

Assim, que tal começar a semana com coragem e fazer o que precisa ser feito? Coragem! 🙂

***

Se você precisa de uma inspiração nesse sentido, clique nos links abaixo e encha-se de coragem:

GLÜCK PROJECT: Vale a pena largar tudo em busca da felicidade?

Escolha sua vida: O que falta para você ser feliz?