É hora de crescer!

crescer

Todo mundo já ouviu dizer que crescer dói. Biologicamente, podemos sentir isso na pele na fase conhecida como estirão, que acontece entre o fim da infância e o início da adolescência. Não raro, pré-adolescentes reclamam de dores nos ossos, nas articulações, que são fruto do esforço do corpo para acomodar-se à sua nova realidade, ao tamanho que virá.

E aqui conseguimos ver algumas palavras-chaves do crescimento: esforço, acomodação e nova realidade. Crescer requer esforço. Crescer é tentar acomodar-se a algo novo. Crescer nos eleva a uma nova realidade.

Esforçar-se não é fácil. Esforçar-se demanda uma energia extra, uma vontade extra, uma motivação descomunal para sair de onde estamos e avançar. Pra deixar de ser criança em uma determinada área e crescer, amadurecer.

Acomodar-se, aparentemente, é fácil. Sim, é fácil quando pensamos em nos acomodar à realidade atual. Mas quando pensamos em nos acomodar a uma realidade em que ainda não conhecemos a forma, é um pouco mais complicado. Um pouco mais doloroso. Um pouco mais forçoso, digamos assim.

E essa nova realidade, como dito bem aí em cima, normalmente nos lança num espaço desconhecido. Numa terra em que não conhecemos a língua, em que não sabemos os sabores. Numa terra completamente nova e que precisa ser explorada e, quiçá, conquistada.

Por tudo isso fica fácil entender porque vemos tantas crianças grandes andando por aí. Tem gente que foge, que tem medo da dor. Tem gente que prefere não pagar o preço. Mas essa mesma gente se esquece de que, sem dor, não há crescimento. Sem esforço, a gente nunca muda de fase. E sem mudança de fase, acredite, uma nova realidade nunca vem.

Então, ao invés de ficar reclamando que nada muda, talvez seja a hora de você mudar. Talvez seja a hora de crescer. Que tal pagar o preço pra ver o que acontece?

9 pensamentos sobre “É hora de crescer!

  1. Concordo, afinal acho que não tem nada mais sofrido e penoso do que se proteger de viver.
    Quando você se protege pra nada ruim acontecer, você se protege das coisas boas também…

    Beijo beijo

  2. Estou aprendendo “a pagar o preço”, e perceber que vale a pena, apesar de.

    Sempre fui uma fugitiva da dor, não é a toa que me tornei obesa.
    😦
    Beijão!

    • Raquel, vale a pena apesar de todos os pesares. E olha, eu sempre penso q a dor é momentânea mas a conquista é pra sempre! Força pra nós!
      Bju!

  3. Eu tive que crescer à força, depois de problemas sérios com a saúde mental. Tive que passar a enxergar a vida de forma mais tranquila, sem tantas curvas. Tive que aprender a domar meus ímpetos. Tive que buscar mais serenidade. Tive que aceitar novos rumos, antes ignorados por mim e que eu entendia como fracasso,mas que hoje, com a maturidade, vejo como progresso.
    Prefiro assim.

    Beijo grande!

    • Iara, acho q vc tá no caminho certo. A prova disso é q vc tem aprendido a aceitar o q não pode mudar e tem mudado aquilo q pode. Pra mim, pelo menos, isso é maturidade!😉

  4. É verdade. Experimentei isso em determinadas áreas da minha vida, mas ainda há muito esforço pela frente. É exatamente isso: pagar o preço.

    Beijos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s