Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar!

Ciranda

Achei tão bacana o comentário da Caty no post sobre os gigantes, que senti vontade de dar continuidade ao papo. De acordo com o comentário, o terapeuta dela dizia que os monstros só são monstros até os convidarmos a brincar de roda com a gente.

Não adianta fugir de seus fantasmas. Caso você o faça, eles estarão sempre ali, atrás da porta, dentro do armário, procurando um momento de descuido para assustá-lo. Não adianta fazer de conta que seus medos não existem, porque eles estarão sempre com você e, quando você mesmo esperar, lá virão eles, paralisar você.

Então, o que fazer? O jeito é convidá-los pra brincar de roda. O jeito é colocar uma música bem gostosa e, de olhos fechados, dar-lhes as mãos. No começo, claro, a sensação é das mais incômodas. Mas depois, você percebe que eles nem são tão assustadores assim. Não passam de meninos travessos querendo pregar algumas peças.

Vivenciei isso ontem na minha aula de inglês. Como disse aqui, faço uma prova de proficiência de língua inglesa no dia 18 de janeiro (TOFEL). O meu normal seria ter uma aula tensa, com pouca conversação e muita irritação. Mas não foi o que aconteceu. Convidei meu bloqueio pra brincar de roda e olha, nos saímos, ele e eu, melhores que a encomenda.

Acontece assim com tudo, quer ver? Emagrecer pode ser um bicho papão. Até a gente abrir a porta do armário e convidar o monstrinho pra sair, pra descobrir o mundo, pra brincar e se exercitar por aí. Com o tempo, o danadinho pega gosto pela coisa e descobre, enfim, que nem só de comida se resume a vida!

Não importam quais sejam os monstros, os fantasmas, os gigantes que encontraremos pelo caminho. Mais uma vez, o que vale é a maneira como lidamos com eles. Se nos encolhemos, os deixamos reinar absolutos. Mas se os convidarmos pra uma bela ciranda, eles se apequenam e viram crianças com a gente!😉

9 pensamentos sobre “Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar!

    • Andréia, acho q tudo é questão de se colocar na roda na hora certa. Muito provavelmente, pra esses q vc prefere deixar de fora ainda não é o momento de trazê-los pra perto. Acontece. Mas acredite: o tempo deles tb chega e dá um alívio danado qndo isso rola!😉

  1. Rê, é tão real isso.
    É o que eu digo sobre a aceitação, enquanto eu lutei contra tudo nada mudava, quando aceitei os fatos e me aceitei, ficou mais fácil mudar tudo aquilo que eu não gostava em mim ou ao meu redor.
    Creio que metade da felicidade na vida venha disso: da forma como escolhemos encarar as coisas e as vezes abraçar nossos medos é parte da evolução que leva a felicidade.

    Beijo Beijo

    PS: amo esses temas🙂

    • Ana, tb AMO esses temas pq, entendendo-os, a gente entende um pouquinho mais a gente e todo o processo pelo qual estamos passando.
      Durante MUITO tempo, como vc, fugi do q me incomodava. Até o dia q resolvi dar um basta, entender o q se passava, me aceitar e seguir rumo ao q queria.
      Tem funcionado desde então!
      :*

  2. Pois é, amiga… É bem por aí mesmo, rs.
    É claro que existem os monstros reais, aqueles que são realmente monstros e precisam ser respeitados e tratados como tal, mas acredito que boa parte desses que nos assustam rotineiramente são formiguinhas que viram gigantes porque vemos as sombras delas projetadas numa parede, como aquela brincadeira dos dedinhos que formam bichinhos no escuro.
    Depois de identificarmos quem é quem, fica perfeitamente possível decidir com quem podemos brincar e quem devemos enfrentar para vencer, sempre vencer.😉

    Amour =***

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s