Mudando a maneira de pensar

o que vc pensa

Primeiro, uma confissão: quebrei a promessa que fiz pra mim mesma, e divulguei no último post, de apenas me pesar na nutricionista. Como estava doando a minha balança e ela iria partir com meus pais pra Taguatinga, resolvi dar aquela pesadinha básica no domingo. E qual não foi minha decepção ao perceber que, apesar de todo o esforço dos treinos duplos da semana, eu havia perdido “apenas” 1,1kg.

Sim, eu sei. 1,1kg eliminado é melhor do que 100 gramas engordadas e por aí vai. Mas vamos combinar que, quando a gente se esforça, quando vai além do limite, a expectativa é arrebentar a boca do balão. Ok, mais uma vez eu sei: expectativas irreais. Tenho trabalhado nisso, como vocês sabem, mas não é sempre que consigo domá-las. Enfim.

Depois de pesar, preciso dizer que fiquei arrasada e injuriada. Acabei usando a presença da minha mãe por essas bandas (moramos em cidades diferentes) pra desabafar. E, ao contrário do que eu esperava, não houve qualquer passada de mão na cabeça, nenhum cafunezinho ou uma exclamação de “tadinha”. Resumindo o que ouvi, ela me disse simplesmente: você precisa mudar sua maneira de pensar.

Tenho ruminado isso desde então e tudo o que posso dizer é que ela está absolutamente certa. Por mais que seja difícil admitir, meus pensamentos em relação a dieta, a atividade física e até a mim mesma, andam bem viciados. Tenho deixado que o cansaço comande as coisas por essas bandas e o resultado são pensamentos que não tem me ajudado em nada no resultado que preciso.

Explicando melhor: o que eu penso determina o que eu sinto que, por sua vez, determina a maneira como ajo. Se me peso e percebo que perdi 1,1kg e penso: nossa, como isso é pouco! A tendência é que eu fique arrasada e que, a partir daí, eu não queira me manter na linha. Afinal, me manter na linha me fez perder “apenas” 1,1kg!

E lá vou eu rumo a um círculo vicioso que não me faz nada bem. Porque não me manter na linha vai me fazer engordar, ou emagrecer ainda menos, e vou ficar mais chateada e vou tender a fazer maiores jacadas e por aí vai. Consegue perceber como, pra variar, minha mãe está certa?

A ordem do dia, então, a partir de agora é: renovar os meus pensamentos. Algo mais do que necessário pra esse momento em que estou vivendo. Algo que me ajudará a alcançar, de maneira mais tranquila e feliz, os resultados que tanto almejo. E tranquilidade e felicidade, como a gente bem sabe, nunca são demais!🙂

2 pensamentos sobre “Mudando a maneira de pensar

  1. Acho que todas nós somos um pouco assim, né?! É até normal, a gente faz tanto esforço e quer ver isso refletindo no nosso corpo do dia pra noite. Mas, no fundo, sabemos que as coisas não são assim. Não engordamos da noite pro dia, também não vamos emagrecer assim. Mas acho que essas reflexões são muito boas e são elas que nos levam à vitória.

    E (não me xinga… hehehe) mas 1,1kg é MUITO BOM!!!! Sério… muito bom mesmo. Se calcular isso em um mês, é o que os médicos e nutricionistas chamam de emagrecimento saudável.

    Você está no caminho certo!!!🙂
    Beijinhos

    • Oi, Jú! Vc tem razão. 1,1kg é MUITO bom e se levarmos em consideração q foi em menos de uma semana, aí é BOM DEMAIS! rs…
      Mas a gente sempre quer mais, né? Fora q faz planos mirabolantes (ou quase) e espera q algumas coisas malucas aconteçam! rs…
      Na verdade, o desejo é terminar 2012 pesando menos de 90kg. Mas se isso não rolar, beleza! O q vale é q tentei e estou me dando, de Natal e ano novo, uma Renata melhor!
      Bju!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s