Nunca é tarde

Há 3 anos atrás, eu fiz uma escolha. Decidi por algo que mudaria minha vida radicalmente e que me acompanharia pra sempre.

Como toda escolha, essa também teve seus ônus e bônus. Algumas coisas tiveram que ser deixadas para trás enquanto outras foram acrescentadas. Muitos hábitos foram mexidos, outros tantos esquecidos e um bom tanto completamente modificados.

Escolhi e mudei. Ou melhor, venho mudando desde então. Mas o que quero deixar claro é que a escolha foi minha. Por mais que minha família, meus amigos e todos aqueles que de alguma forma se importam comigo desejassem que eu fizesse isso o quanto antes, eu o fiz no meu tempo. Mais uma vez, repito: a escolha foi minha.

O processo, claro, não tem sido fácil. Tenho meus altos e baixos, tenho meus momentos de desespero, tenho vontade de chutar o balde tantas vezes. Mas sempre que isso acontece, espero a poeira baixar e repito pra mim mesma: eu escolhi.

Eu escolhi emagrecer fazendo dieta e atividade física, sem remédios. Eu escolhi não me submeter à cirurgia bariátrica, mesmo o meu caso sendo compatível com essa opção. Eu escolhi abrir mão de coisas que eu gosto (ou que gostava) em prol de olhar no espelho e gostar mais de mim. Eu escolhi investir dinheiro, tempo, esforço, energia e tudo o que tinha/tenho em minha saúde e bem-estar.

Eu escolhi. Exatamente por isso, eu não tenho dó de mim. Claro que nos momentos de fragilidade, uma peninha surge. Mas assim que ela aparece, eu a arranco e repito: eu escolhi.

E por não ter dó de mim, eu preciso dizer isso pra você, assim, na lata: eu também não tenho dó de você, que tá aí vivendo o que você escolheu. Seja lá qual for a sua escolha, acredite: eu não tenho dó de você. Você decidiu, em algum momento, que sua vida seria assim e assado. Agora não me venha com essa de que não teve escolha. Teve sim, acredite em mim.

Então, que tal parar de reclamar e simplesmente viver intensamente a sua escolha? Ou, que tal fazer uma nova escolha, abandonar o que tá te prejudicando e viver intensamente? Você é sim capaz de ser ou fazer o que quiser, bastando pra isso simplesmente escolher mudar.

Nunca fui disciplinada com alimentação. Nunca curti atividade física. Minha determinação sempre esteve ligada apenas à minha vida profissional. Só que quando escolhi mudar, tudo isso virou. Tenho disciplina, amo correr e me forço a ser, na medida do possível, determinada com todo o meu processo de emagrecimento. Volto a repetir: não nasci com nada disso, nunca fui assim antes. Mas desde que escolhi, venho me tornando aquilo que desejei ser.

E se isso funcionou comigo, acredite, funciona com você. Basta que você pare de ter pena de si mesmo, pare de dizer que não consegue, pare de inventar desculpas, pare de mentir pra você. Porque eu repito: eu não tenho dó de você. Não tenho mesmo! E exatamente por isso, digo mais uma vez: se suas escolhas atuais te incomodam, faça novas escolhas!

Como dizia o muro da velha Casa de Prisão Provisória de Goiânia (e como meu pai não se cansa de repetir): nunca é tarde pra ser feliz!

2 pensamentos sobre “Nunca é tarde

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s