Novo ritmo

Tirei o pé do acelerador. O corpo, ou melhor, a cabeça, andou dando sinais de que a alta velocidade dos últimos dias estava sendo demais pra pobrezinha. O objetivo de agora em diante, em relação a praticamente tudo, é esquecer a linha de chegada e tentar aproveitar a paisagem.

Conversei sobre isso com meu personal e disse que, por hora, os desafios estão sumariamente suspensos. Não quero vencer nada, nem a mim mesma. Quero apenas colocar a endorfina pra circular, a cabeça pra esvaziar, o corpo pra relaxar. Quero, enfim, fazer atividade física porque ela me faz bem. Não pra emagrecer, não pra tornear, não pra participar da próxima corrida. Apenas pra ter um sorriso gostoso no rosto e um sono melhor ainda.

Isso também vale pra dieta. A partir de agora, só me peso na nutricionista, às terças. Mas sem expectativas, sempre que possível (confesso que esse será um exercício diário, mas que se mostra extremamente necessário). Chega de focar no quanto ainda preciso emagrecer, em quanto tempo isso vai acontecer e coisas do gênero. Quero estar bem comigo e, enquanto a dieta estiver me trazendo esse benefício, sigamos com ela.

A vida toda vai seguir nesse ritmo, a partir de agora. O ideal, eu sei, seria que eu pudesse desfrutar de alguns dias de férias, que eu pudesse viajar (nem que fosse pra ir ali, em Piri). Mas como isso não vai ser possível até o final de novembro, preciso pensar em alternativas pra não pifar de vez até lá.

Sim, eu ando muito cansada. Mas nada como um momento como esse pra mostrar que, talvez, seja hora de mudar a maneira como eu ando levando as coisas. Pra me apresentar um novo ritmo que, quem sabe, passe a ser o oficial por essas bandas de cá a partir de agora.

4 pensamentos sobre “Novo ritmo

  1. Rê, sei o quanto metas, sonhos e objetivos são importantes pra você. Sei também o quanto você tem se dedicado a tudo isso. Admiro todo o seu empenho e tudo o que conquistou.

    Mas, talvez porque eu esteja me sentindo tão sozinha nessa ideia de desacelerar, aceitar o que já tenho e sou, respeitar meus limites e curtir o processo e não o resultado, fiquei muito feliz com seu post. Como se eu tivesse encontrado eco pro que tem dominado tanto meus dias. Pode até ser uma felicidade egoísta, mas ela é bem verdadeira.

    Amiga querida, em tudo isso, o que desejo pra nós é a felicidade. Aquela plena, tranquila e simples. Não perfeita e intocável que isso não existe, mas aquela que a gente encontra nos momentinhos de descuido.

    Bons dias pra nós!

    • Rê, mais uma vez, hj de manhã, me peguei frustrada com essa minha mania de expectativas, de ter q controlar tudo e todas essas coisas q vc já conhece um pouquinho. E ler o seu comentário me deu uma forcinha a mais pra continuar nesse caminho – q nesse momento percebo ser o único q realmente me trará aquilo q desejo, a felicidade.

      Desacelerar, pra uma acelerada por natureza, não é fácil. Assim como curtir a paisagem enquanto caminho tb não é. Mas faz parte. Preciso mesmo reaprender e, tb, renascer.

      E com certeza saber q tem mais alguém no mesmo barco dá um consolo na hora do coração apertado.

      Então, companheira, sigamos juntas!🙂

  2. Existe coisa mais importante do que dar um tempo das cobranças e perceber a beleza de si e das coisas feitas? E acho um presente o que vc está se dando. De repente tido vai fluir muitíssimo melhor sem tantas expectativas. Tô nessa tb de tantas conranças e tal. Dando valor a cada passo e a cada coisinha melhorada por dentro. Foco em vc!!! Um bjo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s