O que temos em mãos

Nesse final de semana, uma amiga fez um comentário no Facebook bastante pertinente que me deixou pensando. Dizia ela que a gente faz lista de tudo: de supermercado, do que precisa fazer durante a semana, das contas a pagar, do que quer ganhar de aniversário. Mas que, normalmente, a gente deixa de lado a lista mais importante de todas: a de agradecimentos.

O mais interessante é que esse comentário encaixou-se perfeitamente com a conversa que tive com outra querida amiga. Conversávamos sobre uma viagem que ela acabara de fazer e ela, toda feliz, dizia que tinha sido muito bom mas que era hora de voltar à vida real. Uma vida cheia de altos e baixos mas que ela simplesmente amava, porque era a vida que ela tinha. Chegamos, juntas, à conclusão óbvia de que esperto é quem curte a vida que tem e não a que gostaria de ter.

Pra curtir a vida que temos, precisamos ser gratos por aquilo que se encontra em nossas mãos. A gente passa tanto tempo desejando coisas, esperando situações, sonhando com momentos, que acaba não aproveitando aquilo que já faz parte da nossa rotina, do nosso dia a dia. Ou seja, a gente foca tanto no futuro, que deixa o presente passar sem nem perceber.

Agradecer funciona como um lembrete de que a vida acontece no aqui e no agora. Nos prende ao tempo presente, nos levando a curtir cada mínimo acontecimento, cada mínimo momento, já que é o que temos. Já que é aquilo que realmente podemos aproveitar ao máximo.

Assim, uma lista de agradecimentos abre os nossos olhos pra o que se encontra no nosso presente. Nos faz enxergar o que temos em mãos e com o que realmente podemos contar. E acredite, nos faz ver que, ao contrário do que realmente pensamos, temos muito mais do que imaginamos. E muitos, muitos motivos, para realmente sermos gratos!

2 pensamentos sobre “O que temos em mãos

  1. É isso mesmo, amiga! A gratidão abre nossos olhos para muitas coisas, inclusive, para identificarmos a diferença entre o que queremos e o que de fato precisamos para sermos felizes.

    Amour =***

    • Catylinda, isso! Tenho me visto, ultimamente, questionar bastante: eu realmente preciso disso? Isso realmente vai me fazer mais feliz? Daí, olho em volto e vejo q tenho tanto, mas tanto, q percebo q aquilo q antes queria na verdade nem era assim tão necessário! Bju!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s