Necessidade, vontade, desejo

Uma das metas que estabeleci pro meu 2012 foi não comprar nenhuma bolsa durante o ano. Nesse texto aqui, falo um pouco mais sobre isso. Mas, em resumo, o motivo era claro e simples: como tinha muitas bolsas guardadas, queria usá-las ao máximo, tirar o máximo proveito delas pra, só assim, adquirir novas. Isso é: o grande objetivo sempre foi, desde o início, reduzir o consumismo desenfreado que me aflige quando vejo uma bolsa linda.

Até aqui, o balanço tem sido positivo. Na verdade, bem mais que positivo. Além de não comprar nenhuma bolsa, consegui doar algumas. E reduzi as que tenho em casa a um número quase ínfimo, perto do que eu tinha. Fora isso, as que restaram tem sido muito bem utilizadas. E, confesso, estou apaixonada por uma em especial. Enfim, muitas estrelinhas pra mim!

Diante dos avanços conquistados, achei que essa questão (bolsas e eu) estava bem resolvida. Mas eis que essa semana tenho sonhado, isso mesmo, sonhado bastante ou que estou comprando bolsas ou que as estou ganhando. Ou seja, por mais que eu saiba (pense) que não precise de bolsas novas, eu ainda sinto falta de comprar algumas. Talvez, pelo simples prazer de fazê-lo.

Assim, mais uma vez temos aqui o embate do que sei com o que sinto. Do cérebro com o coração. Da necessidade com a vontade. Do que é realmente preciso com aquilo que é simplesmente desejado. E é interessante pensar que, em menor ou maior grau, é isso que pauta as nossas vidas. E acaba influenciando diretamente o mundo em que vivemos. Porque o consumismo, que move a nossa economia capitalista, é exatamente isso: permitirmos que aquilo que desejamos (sem necessidade real) conduza as nossas vidas.

Diante do que tenho passado, tenho questionado: quem está no controle? E quem eu realmente quero que esteja? Deixo que minhas necessidades ditem meu comportamento de consumo ou são meus desejos, minhas vontades que pautam o que ando consumindo? Praquilo que pretendo ser, e pras mudanças que pretendo ver, são perguntas das quais não posso fugir. Ou melhor, não posso e nem quero fugir.

2 pensamentos sobre “Necessidade, vontade, desejo

    • hahahahahahaha Pode deixar. Hj a diarista chegou com uma das bolsas e me mostrou toda orgulhosa q tava usando. Fiquei feliz. 🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s