Lupa

Eles estão por todos os lados. Na verdade, nos lugares mais inesperados. Na rua, em casa, nas esquinas. Algumas vezes, esbarramos com eles. Em outras, literalmente tropeçamos neles. Sem contar naqueles momentos em que eles caem em nossas cabeças. Mas é incrível perceber que, na maior parte das vezes, não nos damos conta disso.

E olha que eles reluzem, viu? Faltam gritar pra chamar nossa atenção. Mas nós, sempre tão ocupados, tão distraídos, sequer nos damos conta da existência deles. E vamos vivendo a nossa vida sem tirar o máximo proveito deles.

Quem seriam eles? Os pequenos tesouros. Que estão por toda a parte. Que nos rodeiam o tempo todo. Que tantas vezes chegam a invadir as nossas vidas, mas que acabam passando despercebidos porque nós ou estamos distraídos ou estamos com os olhos voltados apenas para os grandes tesouros.

Essa é a grande verdade: somos a sociedade do macro. Aquela que valoriza os grandes feitos, as grandes realizações. Que aplaude as conquistas no tamanho giga. E que, infelizmente, acaba se esquecendo de que os detalhes, de que o micro também pode fazer toda a diferença.

A bíblia tem um versículo fantástico que diz que são as raposinhas que destroem a vinha. Ou seja, não é o terremoto. Não é um tsunami. O que destrói a vinha é um detalhe, tão detalhe, que inclusive vem acrescido do sufixo “inha”. E se um detalhe tem tamanho poder destruidor, imagine o poder construtor que ele tem!

Precisamos, urgentemente, afinar nossa visão. Se possível, andar com uma lupa em mãos. Pra não perder nenhum detalhe, pra não deixar passar nenhum pequeno tesouro. Porque são eles, normalmente, que fazem toda a diferença no nosso dia!

Sabe aquele sorriso que o colega rabugento acaba de soltar? Pequeno tesouro. Aquela frase tão inofensiva, mas que fez você olhar pra dentro de você? Pequeno tesouro. Aquele eu te amo inesperado? Pequeno tesouro. Aquela frase que, de repente, te deu uma ótima ideia? Pequeno tesouro.

O mundo está cheio deles. E eles estão em todos os lugares, inclusive nos mais inesperados. Assim, que tal carregar uma lupa na alma pra não deixar que nenhum deles escape?

7 pensamentos sobre “Lupa

  1. Rê, querida, que texto mais lindo e encorajador! 🙂
    Certa vez li o livro de um escritor indiano (se não me engano, rs) com o titulo “O Deus das Pequenas Coisas”. É exatamente isso que vc falou… Pequenas coisas, pequenos tesouros, grandes milagres!!!

    Bjo doce =**

    • Milena, tem um livro q eu AMO q tem um título BEM parecido: Deus está nas pequenas coisas e todas são importantes. O problema é q a gente tem a mania de só olhar pros grandes espetáculos, esquecendo que os pequenos tb são show! 🙂 Brigada pelo comentário e pelo bju! Bju! 😉

  2. Rê, lendo seu post me lembrei também da história de Hagar qdo peregrinava pelo deserto com Ismael temendo que o filho morresse de sede. Ela procurava um poço bem longe dali e o poço que saciaria ambos estava praticamente ao lado deles. Pequenos tesouros estão sempre por perto e às vezes a gente não vê pq está com o olhar esticado, procurando algo à distância. Ê vida, viu? =)

    Bjoca =**

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s