Sempre ele

Ele sempre me mostrou que o improvável não necessariamente significa impossível. Que a fé e  a razão não são distintas e sim complementares. Que a militância sindical e a espiritualidade podem ser faces da mesma moeda. Que a inteligência e a simplicidade, quando juntas, têm um poder agregador inimaginável. Que somos feitos de sonhos e realizações e que, se um andar sem o outro, seremos sempre seres capengas.

Ele sempre me ensinou que os livros têm um poder libertador incalculável. Que a vida é feita de poesia e que são os versos que enchem nossos dias de alegria. Ele me fez entender a força de um Pessoa, sem me esquecer do impacto de um Dom Helder Câmara. Pra ele, os grandes sempre foram os pequenos que um dia resolveram ficar em pé e lutar de igual pra igual com aqueles que os oprimiam.

Ele sempre me fez enxergar que um sorriso, muitas vezes, vale mais que mil palavras. Que às vezes vale a pena perder o amigo, mesmo que momentaneamente, pra não perder a piada. Que quando o choro aparece, é preciso trazer à memória aquilo que nos pode dar esperança. Que é preciso lembrar sempre que Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.

Ele sempre acreditou em mim. Na maior parte das vezes, bem mais do que eu mesma. Não há texto que eu envie pra ele que não volte com um elogio pra escritora favorita. Não há email que venha pela manhã sem um “bom dia flor do dia”.

Ele sempre esteve ao meu lado. Quando engordei horrores. Enquanto emagreço a conta-gotas. Quando venço a mim mesma. Quando me perco em mim mesma. Quando alcanço grandes vitórias. Quando me imponho qualquer derrota. Nas datas comemorativas. Nas datas sem qualquer importância.

Ele, sempre ele. Meu pai. Um pastor professor de física. Um evangélico petista. Um sonhador inveterado. Talvez, a pessoa mais inteligente que eu conheça. Com certeza, o ser humano mais fantástico com quem convivo. Alguém que me ensinou a amar as palavras e a entender o poder delas. E, exatamente por isso, no dia dele, faço uso delas, as palavras, pra dizer: pai, amo você!

17 pensamentos sobre “Sempre ele

    • Renata, brigada! Mesmo eu já sendo “grande” meu pai continua sendo meu herói. Pensa num cara bacana: ele! 🙂

  1. re q lindo….estou em lagrimas ….o seu pai realmente e um grande homem e um grande servo de Deus…Parabens pra ele com todo meu amor….e a voce parabens tb pela sua simplicidade e alegria q me contagia a cada dia q leio seu face….um beijao….

  2. Esse sim dá testemunho de vida.. esse sim enche o coração dos incrédulos de esperança e faz com que busquemos à esse Deus que ele prega. Nada é da boca pra fora.. ele estudou e foi literalmente ungido para ser um Pastor com “P” maiúsculo… Se 10% dos pastores fossem como ele, imagino que mais vidas seguiriam a Deus… Sou fã.

    • Lívia, eu sou supersuspeita mas concordo com vc! O q sempre me encantou no meu pai foi o fato de q ele sempre incentivar as pessoas a crescerem intelectualmente, mostrando q a busca da intelectualidade nunca anula a busca da espiritualidade. Ou seja, é possível sim pensar e ser crente! 🙂

  3. Renata ,quando penso em seu pai,me vem uma palavra na cabeça: ( EXEMPLO) .
    Um pastor que prega o que vive e isso está escasso atualmente.
    Um homem simples , ao mesmo tempo com uma vivência que nos impactam ao ministrar a palavra de Deus , diretamente aos nossos corações!
    por favor envie um abraço bem apertado. Beijos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s