Quem está no controle?

Coisa mais difícil é não deixar-se guiar por quem não tem direito. E não falo de outras pessoas não. Falo de nossos próprios sentimentos, de nossas próprias emoções.

Pode perceber: é só ficar triste que tudo na nossa vida tende a perder a cor. É só ter algum problema que nuvens negras, que não antes existiam, passam a dominar o nosso céu. E a guiar todas as nossas atitudes.

Tristezas, decepções, frustrações, fazem parte da vida de qualquer um. A grande questão é saber o que fazer com elas. Não estou falando que devemos ignorá-las. Nada disso. Estou falando de simplesmente não permitir que elas ocupem mais espaço do que realmente lhes é de direito.

Pense comigo: é justo azedar um dia inteiro por conta de algo que não deu certo pela manhã? É justo que você deixe passar grandes oportunidades de ser feliz simplesmente porque algo que você tanto esperava não aconteceu?

Se a gente realmente pensasse quando as ondas de emoções nos invadissem, sejam elas quais fossem, com certeza as chances de elas nos dominarem seriam mínimas. Mas infelizmente, não é isso que nos acontece. A tendência é que fiquemos cegos – de mágoa, de tristeza, de rancor, de frustração – e isso acaba atrapalhando todo o resto.

Assim, quando perceber que um tsunami emocional se aproxima, que tal se perguntar: quem está no controle? Ou ainda, quem vai ficar no controle? É preciso lembrar sempre: não controlamos nossas emoções. Mas como reagir a passagem delas, sim!

Anúncios

7 pensamentos sobre “Quem está no controle?

  1. Eu fiquei pensando no quanto os sentimentos – dos outros – têm o poder de nos controlar e no quanto isso é injusto. Não acho que devemos virar monstros egoístas que não têm consideração pelos sentimentos alheios, mas acho que esquecermos dos nossos sentimentos em prol dos dos outros é fria. Ando pensando muito sobre isso.

    • Renata, que nada! Acho que o seu comentário complementa o post. Se não devemos nos deixar controlar por nossos sentimentos, quanto mais pelos sentimentos dos outros. Uma amiga estava me falando exatamente isso hj, q estava MUITO preocupada com o sentimento de determinada pessoa por conta de uma atitude necessária q ela tomou. Mas q depois ela parou pra pensar e viu q já bastavam os próprios sentimentos dela pra coordenar! Não acho q isso seja egoísmo. Acho q isso seja amar-se, cuidar-se, preservar-se. Precisamos sim pensar no outro, ter cuidado com os sentimentos do outro. Mas até onde nossa responsabilidade vai. E fora q tb tem o lado patológico. Tem gente doente q, qndo percebe q os sentimentos dele ou dela nos oprimem, acabam usando isso pra nos dominar. Ufa! Esse papo com certeza é pra vários posts! 😉

      • Nossa… E essa resposta sua era o que eu precisava ouvir hoje. Estou passando por algo assim e, sem entrar em detalhes, estava precisando dessa lucidez. Obrigada, querida.

        Ei, e nosso encontro? Vamos marcar algo prá semana que vem?

  2. Fico MUITO feliz em ter ajudado, mesmo q só um tiquim! E vamos sim marcar o nosso encontro pra semana q vem. O q é melhor pra vc: almoço ou fim de dia?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s