Pra se comemorar

Como eu já disse aqui, sou uma pessoa de datas e marcos. Alguém que precisa (e gosta) de ser lembrada de certos sentimentos, de certas verdades, que muitas vezes ficam esquecidos pelo caminho. E pra mim, a Páscoa tem outro motivo de comemoração: o meu não ao chocolate.

Pra você poder entender o que esse não realmente significa, imagine alguém que gosta muito de chocolate. Mas muito mesmo. Alguém que não fica sem comer uma barrinha, um bombom, um dia sequer. Agora pense em alguém que não apenas não fica sem comer. Que precisa comer chocolate. E precisa em doses cavalares. Essa era eu.

Pra mim, não bastava um único Bis. Eu comia a caixa inteira. Não basta um pedaço. Eu comia o chocolate inteiro. E não era em apenas um momento do dia. Se houvesse a oportunidade, era o dia inteiro. Sim, eu era o que hoje se chama de chocólatra. Uma pessoa verdadeiramente dominada pelo chocolate.

E esse domínio era tamanho que, vira e mexe, a minha dieta ia por água abaixo por conta do vício por chocolate. Sim, eu estava emagrecendo. Mas a duras penas, posso garantir.

Até que, no ano passado, exatamente um dia após a Páscoa, eu tomei aquela que foi a decisão mais acertada da minha vida: nunca mais comer aquilo que eu amava e que, apesar disso, me fazia tão mal. Você não leu errado: eu aboli o chocolate pra sempre da minha vida. Não, você não leu errado de novo. Pra sempre mesmo.

Nada de capuccino (que eu adoro!), nada de torta, nada de leite com chocolate. Nada de recheio na bolacha, nada de mousse, nada de nada que tenha chocolate. Radical? Sim! Mas posso garantir que foi a atitude mais acertada que tomei.

Quando disse não pro chocolate, disse sim pra mim mesma. Pra minha força de vontade, pros meus sonhos e projetos. É, eu perdi um sabor. Mas em compensação, ganhei um gostinho de que eu posso o que quiser que vocês não têm ideia!

E sabe o que é mais gostoso? É andar pela cidade nessa época, vendo ovos por toda a parte e sorrir pensando: eu sou BEM maior que isso!

***

Sei que muito provavelmente vai ter gente pensando: mas não é mais fácil abolir o chocolate do que saber conviver? Ou, em outras palavras, você não está pegando o caminho mais fácil? Pode até ser. Mas quando eu resolvi encarar que pra mim o chocolate funcionava como a bebida para um alcoólatra, percebi que esse era o único jeito de fazer a coisa funcionar. E eu posso garantir: não me arrependo nenhum pouquinho dessa decisão! 🙂

2 pensamentos sobre “Pra se comemorar

  1. Rê, acho que seu relato é a mais pura prova de que cada um sabe sua medida (ou “não medida”) e o que é melhor prá si. Eu estou namorando a mesma atitude que você, mas ainda não me vejo fazendo isso. Ou melhor, ainda não quero fazer isso. Então estou só na fase de namoro. Mas de jeito nenhum acho que o seu é o caminho mais fácil. É o melhor prá você, e só você mesma poderá dizer das facilidades e dificuldades dele. Beijo!

  2. Renata, e eu acho q vc está no caminho certo tb. A gente tem q tomar as decisões radicais qndo se está pronto para elas. Pq qndo isso acontece, elas nem nos parecem tão radicais assim. 🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s