A tal da maturidade

Você deseja muito uma coisa. Luta, corre atrás. Chora, esperneia pela demora. Até que, num belo dia, você toma coragem e, fechando os olhos pro mundo, abre-os pra si mesmo. E enxerga o óbvio: você ainda não está pronto pra receber seu maior desejo.

Não que você nunca esteja pronto pra ele. Mas, nesse exato momento, você seria incapaz de desfrutá-lo de maneira completa. Seria incapaz de aproveitar tudo o que ele tem a oferecer. Resumindo, seria incapaz de valorizá-lo como ele merece.

Claro que essa descoberta não é fácil de ser digerida, afinal, você tem se empenhado diariamente em alcançar o bendito do sonho. Esforço, tempo, vitalidade, energia, tudo isso você tem colocado à disposição da busca por aquilo que deseja. E perceber que você ainda não está pronto, ou seja, que você terá que continuar a se esforçar, pode ser algo bem frustrante.

Mas é aí que entra a tal da maturidade. Não basta perceber que não se está pronto. É preciso admiti-lo. E o mais trabalhoso: é preciso, paralelamente à busca do sonho, correr atrás pra ser achado apto quando ele chegar.

Estou vivendo exatamente esse momento. Olhei pra dentro de mim e percebi que, se nesse instante, alcançasse um dos sonhos que mais almejo, muito provavelmente colocaria tudo a perder. Ainda não estou pronta. Há muita bagagem a deixar pelo caminho, e há muito caminho a percorrer até que eu esteja finalmente apta para curti-lo de verdade.

Há muito que mexer, há muito que reformar, há muito que jogar fora para que, enfim, existam espaços suficientes para que meu sonho não seja sufocado. Talvez aqui esteja o cerne da questão: preciso arrumar a casa para receber a tão ilustre visita. Que, se depender de mim, se tornará um residente efetivo muito em breve.

Saber que ainda tenho um longo caminho pela frente não é fácil nem tampouco animador. Mas se é necessário, melhor arregaçar as mangas e começar já a mexer no que é preciso. Afinal, maturidade também é isso: fazer hoje o que precisa ser feito, doa a quem doer!

Anúncios

4 pensamentos sobre “A tal da maturidade

  1. Acredito que o mais díficil é aceitar e reconhecer que precisamos amadurecer na trajetória da vida e que o maior suporte para alcançar essa virtude é buscar em Deus.
    Que a unção do nosso Pai esteja presente a todos!
    Bom Dia … !!
    Atenciosamente. Karla

    • Karla, concordo plenamente com vc. Amadurecer é uma arte e, como tal, exige um mestre q nos guie por esse caminho: o Senhor! 🙂 Bju!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s